Diabéticos têm mais chances de desenvolver algumas doenças bucais

Isso ocorre porque os diabéticos possuem problemas de salivação e descontrole da glicemia.

Além de cumprir com as orientações médicas de rotina como medicação e alimentação, os pacientes que sofrem com a diabetes precisam de atenção redobrada na saúde bucal. 

Independente de possuir a diabetes tipo 1 ou 2, os riscos apresentados são os mesmos, podendo levar até a perda de dentes. 

 

Quais são as doenças bucais mais comuns em diabéticos?

Periodontite: É uma infecção causada por bactérias na gengiva, ligamentos e dentes que causa muita dor. Em sua fase mais aguda pode afastar a gengiva do osso, tornar-se foco de pus e fungos e amolecer o dente, provocando a queda. Ao tratar esta doença o paciente poderá ter outros benefícios como melhor controle da glicemia. 

Infecção e cicatrização demorada: Diabéticos possuem grande dificuldade na cicatrização de feridas comuns e isso inclui a região bucal. Por isso o cuidado deve ser redobrado, avaliando a necessidade de prescrever medicamentos que previnam quadros de infecção. 

Infecção fúngica: Devido ao comprometimento do sistema imunológico, o paciente está mais propenso a desenvolver infecções fúngicas que podem incluir dificuldades de digestão e úlceras. 

 Gengivite: Estágio inicial da inflamação da gengiva que pode incluir tecido inchado, dores, vermelhidão, sangramento e placa dental. 

 

É preciso tomar alguns cuidados extras

Se você é diabético, precisa fazer um procedimento odontológico e se deparou com uma lista de exames incomuns, não se assuste. A sua saúde pede mais cuidado do que o comum e isso pode incluir exames de sangue. Além do mais, dependendo da sua avaliação o médico poderá prescrever medicamentos diferentes que tem o objetivo de proteger a sua saúde. Siga todas as orientações à risca. 

 

O que fazer para não ter problemas bucais?

Redobre os cuidados com a sua higienização. Siga a ordem correta dos elementos: fio dental, escova de dentes e enxaguante bucal, troque sua escova de dente com frequência e visite seu dentista para fazer as consultas de rotina. Elas poderão determinar se é preciso adaptar a sua rotina e tratar problemas prematuramente caso existam.