Quais são os problemas odontológicos pediátricos mais comuns?

A saúde bucal do pequeno deve ser cuidada e observada desde cedo para evitar diversos problemas odontológicos. 

Pode parecer estranho, mas para que seu filho tenha uma vida saudável, longe de procedimentos dolorosos e desnecessários, precisamos ficar de olho na saúde bucal muito antes de surgirem os primeiros dentes. Confira agora os problemas odontológicos mais comuns em crianças e como evitá-los. 

 

Problemas de mordida

O uso prolongado de chupeta, mamadeiras e até mesmo o hábito de chupar dedos frequentemente pode resultar em uma mordida torta que precisará de aparelhos ortodônticos para corrigir. Por isso é importante visitar frequentemente o pediatra e dentista com seu pequeno para avaliar como a mordida está e fazer um trabalho preventivo.

 

Cárie

Desde o surgimento dos primeiros dentes, seu filho já estará vulnerável às cáries. Isso porque muitos alimentos que o bebê consome possuem açúcar, incluindo o leite. E o problema não está relacionado ao consumo dele, mas sim da higiene incorreta que pode existir, devido à dificuldade em escovar os primeiros dentinhos. 

Para evitar estas dores e desconfortos, é preciso escovar desde cedo, com o auxílio de um dedal e ficar atento a eventuais manchas brancas que surjam próximo da gengiva. Este é o estágio inicial das cáries em crianças.

É importante lembrar também que a possibilidade de cáries só aumenta enquanto a alimentação se diversifica, portanto sempre acompanhe a escovação dos seus filhos para evitar problemas. Ah, e não é porque ele está com os dentes de leite que a cárie não é relevante. Caso este problema seja ignorado, existe a possibilidade ele precisar fazer um tratamento de canal, o que é extremamente incômodo e invasivo para uma criança. 

 

Fluorose

 Diferente dos dois primeiros problemas que citamos acima, a fluorose é um problema estético. O flúor está presente na maioria dos produtos utilizados na higiene bucal como enxaguantes e pastas de dente. Porém também se faz presente na água tratada que consumimos diariamente. Ele é responsável por prevenir as cáries e atua na remineralização do esmalte dentário.

 O resultado são pequenas manchas brancas ou marrons que surgem geralmente no período de transição entre os dentes de leite e os permanentes, o que pode resultar em manchas nos dentes permanentes. Caso seu filho já tenha este problema e você queira corrigir, é possível investir no clareamento, após os 16 anos.

 

Perda precoce dos dentes

A princípio não parece grave, mas a perda precoce de dentes de leite e a demora no surgimento dos permanentes pode acarretar em problemas de mastigação, dentes tortos e desalinhados. 

 

Gengivite

Este problema geralmente ocorre pela união de dois fatores: o consumo de alimentos açucarados em excesso e a má-higienização bucal. O que ocorre geralmente é que restos de alimentos ficam presos à gengiva, o que inicia um processo inflamatório que inclui inchaço, sangramento e mau-hálito. O não tratamento desta condição pode levar a problemas severos como a perda do dente. 

 

Evite todos estes problemas odontológicos com acompanhamento periódico

Quando um odontopediatra faz o acompanhamento da saúde bucal dos seus filhos desde cedo, ele consegue detectar o surgimento de todos estes problemas logo no estágio inicial e inclusive orientar para que a maioria deles seja evitado, bem como propor tratamentos menos invasivos e desconfortáveis. Precisa de um Odontopediatra? Agende uma consulta agora mesmo e conheça a nossa equipe.